02/08/2018

LOYALTY !!!

Resultado de imagem para corpos ardentes\
No tear do espelho a ruptura
Entre a frieza do tempo e a verdade
Eram lábios fartos de segredos
E o vício morto de coragem.

É o resto, mais todo em desespero
O que do juízo peco em tua face
É o tato símbolo do teu beijo
A ardência do olho que me invade.

São os poros faminto de uma noite
A extensão mais conexa da secura
A beleza dos corpos quais se envergam.  

No instante do intimo que tremulas
É a ternura no fim de tua pele
E a certeza que Deus foi testemunha!

Fernando Costa
Verão 2018 – Toronto – Canada
Ao som De Migos – Notice Me


17/07/2018

Nothing !!!


Trago esta estranha sina
E das entranhas me escoem o que é amaro
Triste, é minha alegria
O meu amor é o passado.

A noite sopra as lembranças
Os dias refletem a distancia
O tino é a pura esperança
E todo verso é me dado.

Talvez um Deus as avessas
Um pobre cheio de rezas
Feitiço que cai sobre a Terra.

A lagrima é minha aquarela
Pra semear essas trevas
Do meu poema, inexato!

Fernando Costa 
Toronto – Verão 2018
Ao Som De Erin Cooper Gay – Talk Show Host


23/06/2018

Pelo Teu Ventre !




Cai ao fim tarde a fome escura
Cujo a ternura ébria é só saudades
E a criatura triste da verdade
Metade pós o zênite, traz piedade
Aos olhos desta Virgem frente a mim.
.
Do âmago da parede pari a pedra
Deus é esta luz sobre a quimera
A ausência veste-se um instante de janela
Pela inodora flor da falta dela
Calado este universo brilha o fim.
.
Um Querubim sorri a sua fala
M’alma esboça o sofrimento e calma
O tom do firmamento invade a sala
.
Um choro de perdão é o que deságua
E a morte apaga todas as palavras
Só meu grito de amor renasce em ti...
.
.
Fernando Costa – Junho 23, 2018.
Toronto – Canada

Ao Som De Tribalistas – Diásporas  


.
.

21/06/2018

MARÉ !!!



E que te leve breve o apego a mim, A abraçar o mar das nostalgias. Pelo tempo-vento cujo o amor ardia, E a pele fez-se a flor de um só jardim.

Era olho no olho e a boca à deriva. Arranhões ao sol de meia dia. Um a tatear o avesso, O outro que pra gozar, sorria.
E tudo deste amor hoje coragem. Saudade é este nó tão preso aqui. A anunciar ao povo que a verdade,
É chuva que se banha por ai. E que te leve breve a liberdade, Se Deus quem fez o amor pra ter seu fim...
Fernando Costa Toronto – 21 Junho 2018 Ao som de Tribalistas – Um só.

19/05/2018

Amor Vincit Omnia!



Já refugie-me em Deus pra não chorar-te
Senti calar as vozes da Quimera
A têmpora a tocar o chão de giz
Dobram-me os joelhos, choraram as pedras.

Amar-te, diz o amor involuntário
Pecado, resultado de si mesmo
Sofrer, é teu amor inacabado
Querer, é terminar com todo o medo.

Que o ventre paira o Santo-Sacro-Beijo
Você do amor maior, o amor primeiro
Aquela cuja lida é meu Soneto.

E de toda a poesia, o verdadeiro.
Porque o mar é o fim dos desesperos.
E a vida o teu espelho de paixão!

Fernando Costa
Toronto, maio de 18

Ao som de: Malena - Ennio Morricone 



Idas...



 Cai a perfeição, baila a incerteza.
Cessa a paixão, alça a tristeza.
Ecoa a canção, lagrima à espreita.
E tudo silencia a multidão...

Um que vem de lá, nem sei quem é.
Um crente a professar a sua Fé.
Um filho de alguém lhe estendo a mão
O não, as outras faces perpetuam.

Pobre é a poesia do cenário que te busca.
Eu te amo, embora sempre dito.
Calmo é teu disfarce, livre fez-se um grito.

E quem puder que chore suas saudades.
Se a vida que foi feita de verdades.
Guarda-te todo amor no coração...  

Fernando Costa 
Toronto 19 maio 2018
Ao som de: John Legend – All Of Me.


17/02/2018

SONETO AO MAR !!!!


Sem saber amar cruzei a vida
Naveguei meu pranto em solidão
Fiz-me um canto triste e nessa lira
Livre pelo mar sou mansidão.

Contrapor a sina é meu legado
Sorrir aos quatros ventos é minha força
Reconhecer a Deus é o meu reinado
- Presa ao oceano me perdoas?

Ora me alimento de estrelas
Vagarosamente leio o cais
Nunca fui um verso destas águas.

Não abandei o amor jamais.
E o misto do que é ter e o prosseguir
Faz-me ancorar num sonho a mais!

Toronto 17 fevereiro 2018
Ao Som De Coldplay – Oceans 


15/02/2018

Soneto da Esperança!

Resultado de imagem para hope


Soneto da Esperança!

Há no firmamento um Soneto vosso.
Vestido de meu sonho e amor próprio.
Lido por estrelas e sem remorsos,
O todo encantamento que há em ti.

- E aqui? Na sala o que entorna é poesia.
Feita de meu sangue e a eucaristia.
Pra lá donde meus versos se iniciam.
No mar do Evangelho que é sentir.

Vertam-se flores, bebam Alegria.
Acalmem seus olhos, cantem a canção.
Inspirem promessas, benvindos a paixão

É o amor que lhes trago, um instante de vida.
Uma centelha do tempo, minha pobre magia.
Por você tão inteira, porque Deus ilumina!

Fernando Costa
Toronto Fevereiro 15, 2018
Ao Som De Coldplay – See You Soon


28/10/2017

Soneto Da Alvorada ​!


E tocou-me a pele teu suspiro
E gritou-me alto o teu silencio
E ​sangrou um verso em desespero
E trouxe o tempo onde vivemos

E pedis-te que me fora
E caminhasse sempre em frente
E que um sonho lhe deixasse
E que voltasse em algum momento

E sua face lhe beijasse
E teu sorriso provocasse
E depois partisse feito o vento

E promete-la que o amor
E seja ele onde for
Amanhecera em pensamentos!

Fernando Costa
Lagos - Nigeria - Out 2017
Ao Som De Mike Yung - Unchained Melod


21/10/2017

Tem Nada Não, É O Meu Soneto De Fidelidade!



Tem Nada Não, É O Meu Soneto De Fidelidade! 

E eu que tanto amei e sou saudades.
As vísceras do que chamam eternidade.
Aos pés da Santa Cruz tens piedade. 
De quanto seu destino nos causou. 

E vou! No instante da ternura e o vão da pedra.
Sonhar, jurar, pedir, orar por Ela. 
Lembrar que meu desejo é o quem me dera. 
Versar a natureza de seu canto.

E entanto: De tudo ao meu amor serei atento.
Do vicio ao louvor dos pensamentos.
Fiel feito o Soneto mais intenso.

Aquele ao seu pesar ou ao seu contentamento.
Por quantas vidas for meu sofrimento.
Ou a morte do feliz viver que amo! 

Fernando Costa 
Lagos - Nigeria - Outubro 2O, 2017.
Ao Som De Eu Sei Que Vou Te Amar - Violino 


A Poesia Dos Anos!

Image may contain: nature and outdoor

A Poesia Dos Anos!

Gosto da verdade do teu beijo.
Das entranhas desvairadas do desejo.
Da natureza incertas dos segredos. 
E de uma noite de seus pés sobre os lençóis


Malditos nós! Vestimos com o pecado a própria carne.
O amor em seus instintos mais selvagens.
Tão puro pra que Deus enfim nos salve.
Como o abraço que pariu o teu encanto.


E ando tanto! Tão leve a fenecer pelo caminho.
Mais breve a tatear um anjo amigo.
Calçado pelas marcas do destino.


Que sangra frente ao espelho um só sorriso.
Se a vida foi sabor do amor mais lindo.
E um verso pra dizer que eu te amo!


Fernando Costa.
Lagos - Nigeria - Outubro 2017.
Ao Som Do Mar E De Moonlight Sonata - Beethoven - Link Abaixo:

08/05/2017

Ainda Bem Que Pra Nós Dois Só Basta A Gente!!!

Ainda Bem Que Pra Nos Dois Só Basta A Gente!!! 

Tem a boca que é seca e presa. 
A língua às avessas e solta.
O mundo com toda pressa, voa.
Mas o amor que é só vosso, pousa. 

A rima somada, cria.
A cria subtraída, morta.
Tem som que nasce e é segredo.
Ou silêncio que cai e toca. 

Levanta e aborta seu medo.
O cheiro do amor é eterno.
Tem coisas que sou eu que te escrevo.

Todas que te escrevo confesso.
É tudo meu jeito de rezo.
Um papo reto com Deus! 

Lagos - Maio 2017 
Ao Som De: A Banca O21 - Libra.
Demais este som. 

31/03/2017

Mar A Dentro...

Mar A Dentro

E desde quando já não somos.
Eu e o meu triste verso caminhamos.
E todo esse silêncio derramamos.
Sem sabermos ao certo aonde ir.

Porque o ali de ontem nunca chega.
E sem surpresa parca a natureza.
E o desencanto sangra esta certeza.
De que um "nós" num instante nunca mais.

E jaz no cais da vida a poesia.
E se perdeu no mar a alegria.
O que ficou do amor é compaixão.

E então! Pois desde daquele sempre qual não somos.
Um tanto é a metade pelo quando.
E o outro é um inteiro solidão.

Fernando Costa. 31/03/17
North Da Africa, Rumo A Dubai.
Ao Som De Maria Bethânia - Pra Sempre.
Vídeo Link Abaixo.

19/03/2017

" Gratias Aeternum "

Gratias Aeternum

E é no frio da pedra sua crença.
Seu Deus o caos e sua têmpora.
O fogo que o desejo alimenta.
Queima feita esta vasta solidão.

E é no acaso teu instante.
Tuas entranhas, teu amago, vossa gana.
Tudo em desesperanças,
Beijam a distancia do que é meu.

Corpo, vestes e firmamento.
Segredos, lagrimas e pensamentos.
No vão da luz por ti inda declamam.

Levanta-te, engole teu choro e ama.
Cubra-te de silencio ora e sonha.
Em tua poesia está o perdão!

Fernando Costa
Lagos – Nigéria – Março 19 – 2017
Ao Som De U2 – I Steel Haven’t Found What I’m looking For.
Video Link Abaixo: 

15/03/2017


Boa Noite,

Para explicar o amor é preciso calar.
Ouvir tudo que o silêncio grita.
Deixar a brisa te levar. 
Sonhar além dos nossos dias.

É preciso o olhar mais atento.
Sossegar ao fim de cada imagem.
Vê apenas o que vem de dentro.
Cegar naquele instante de eternidade.

Deixar seguir o vosso instinto.
Saber que tudo não se sabe.
Louvar o velho Deus menino.

Namorar-te ao fim de cada tarde.
E se tão longe for o teu destino.
Tão presente amo tuas saudades!

Lagos - 15 Março 2017
Fernando Costa
Ao Som De Andrew Hepburn - Moon River.

07/03/2017

Ora !!!



Ora !!!


Dois que olharam na mesma direção
Corpos que em detalhes se encaixaram
Beijos que fustigaram o tempo só
Nós que os desejos desataram

Idas que jamais partiram
Vindas que por fim ficaram
Dedos que cruzaram a tez
Gotas que em suor contaram

A nossa historia
Na palma da mão de algum descuido
Tão frágil gloria

Sentido tão inverso a luz mundo
Tudo é saudades
E algum demônio...

Cotonou – Republica Do Benin
07 Março 2017 – Ao Som De Nando Reis – Sei
Vídeo Link Abaixo.
https://www.youtube.com/watch?v=9iApNt_1gms





04/03/2017

Terra, Foi O Mané Quem Me Deu !!!

Terra, Foi O Mané Quem Me Deu! 

A bola cruzou a rua
De pés descalços e a alma nua
E eu por saber que a vida continua
Hoje nem quis despertar

Sonhava o meu sonho menino
Tino, Versos, Traquino
Preguiça, Reversos, Destinos
E aquele amor pra voar

No tempo maior que o espaço
Amigos de eterno laços
Cresciam junto ao meu lado
Atento ao radio tocar

Ouvindo o encanto das ruas
Pois essa é a verdade mais pura
Que eu já morava na sua
No aquilo maior que o amar

Ieda era a moça mais linda
Paçoca ainda mais Diva
A Lú colada a Doquinha
E o tempo não quis terminar

O Helinho, O Boca, O João
Magoo, Mané e Paulão
Cabeça, Renato, Peitica
Também atendiam por irmão

O Língua, O Kiko, O Murilo
Esses com Deus já estão
Meninos anjos tão vivos
Cantavam a minha canção

O Ciso, O Gui, O Gordinho
O Mug, O Pim, O Pirilo
E as mães de todos amigos
Por sempre tinham razão

 O Tike, O Juninho, O Marinho
Perfeitos amigos "certinhos"
O Mario mais que o Juninho
O Tike um perfeito de um cão

Fontana é o nome do Cesar
O Sandro um tremendo brigão
Luis quem quebrou a perna
Fabinho cantava Elton John

Peri, Chocô, Zé Roberto
Banana, Geleia e o Feijão
Quisera tê-los por perto
Jamais esqueci o Wagão

Frajola , Tiguês, Edmilson
Por um tempo andei com Serginho
“Buldogue”, o da Juscelino
Fazia o cerol com as mãos

O Dê, A Marlene, O Bertinho
Um Rei Chamado Luizinho
A Dô do aniversario igualzinho
Todos Da Rua Chilon

Junica encaçapava a gordinha
Chitauro uma outra bolinha
Fabão era lá da Vilinha
Vilompa era um baita timão.
O Estácio era bem acanhado 
Com o Alfinete, cuidado
O Dumbo morava do lado
Na frente tinha um balão
Serginho, o lindo irmão do Osni
Com o Tuco e o Zé Rica eu curti
E o Ciro e o Maninho eram assim
Viver era pura emoção

Tequinha eu ainda te amo
Partiu tão cedo bem quando

O mundo era todo um encanto
Tão triste ficou o Cidão

Luisinho da João Cachoeira
Na Urusuí, as cervejas
O Parque na rua da feira 
De frente ao Mops, L o i r ã o

Paulitro irmão da Celinha
Deborinha um beijo menina
Quem não se encantou com Patricia
A Deusa do nosso Japão

O Tonho, O Petruz, A Petrula
O Maguila, O Roni e a Rua
O Dando, O Kimbô e a chuva
Jamais passaram em vão

O Pai do Peri era sério

Tão sério feito Seu Humberto
Dragão teu sorriso é eterno

Landão fechou com o Chicão


Dádá, Fabinho, Peru

Tutuca, Renê e então
 A Dona Belinha o amor
Aimagem de Cosme Damião


Tikala, Itamar e Dona. Cris
Amigos pra vida que eu fiz
Vadola, A Bia e por fim
Cristiane, O Caíque e a Tikão

Dúdú, A Landa E a Cida
O Lú, O Guarú, e o Canjica
A minha Vó Dona Chica
A Lagrima derramo no chão


Não posso esquecer do Grande Caco
Nem ele do nosso Geraldo
O Lincon é Lincon Gagliardo

Ricardo batia um bolão

Manolo era o cara engraçado
A Santa Tereza do Bairro
A Missa rezava o frei Paulo
Domingo era duro o Sermão
O Val era gol na certeza
O Plinio uma outra beleza
No Xut o duelo na mesa 
Juiz era tudo ladrão
No Canto tinha, o Esquerdinha 
No Mé, O Danilo e O Dimas 
Seu Jézo sempre dizia
Choveu não tem jogo não

Ribeiro o amigo moconha
Maurinho, Lili sem frescuras

Paulinho e a viola que cura
Wilson saudades irmão


Ailton, o amigo Santista 
Paulé, Baleia e o Juquinha
Vasquinho era só alegria
Cansou de gritar campeão

Sorvete era só do cavalo 
Se o Bar do Buchecha, fechado 
O Mestre era sempre mais caro
E o Gonsalito, opção

A carvoaria, São Jorge
Mauá tinha o morro mais nobre
Não tinha nem rico nem pobre
Mas, todo respeito era bom 
A feira era sempre de sábado
O Torres ficava na Horácio
No Sesc jogava-se saibro 
A Iguatemi era, mão

Com três pra trás, deixa o taco
E gol a gol é com o Flavio
Gritava alguém; Vém o carro
O certo é ficar sem ação

 Bibi era nome do Bairro 
Jardins o Bairro do lado
Pinheiros um pouco afastado
Quem nunca correu do Gusmão

Se bola gira com a lida
A lida dá vida à lira
Sonhar foi viver alegrias
No nosso Itaim da Paixão

Amigos aqui não citados
Lembrai-vos que sonho acordado
E conto em ser desculpado
Do amigo, espero o perdão

Ah – E antes que eu pegue essa estrada
Na Sertãozinho eu morava
Ficava depois da Aspásia
De fronte, (quase) o Tedão

Abraços dos mais apertados
A gente se vê no acaso
Você meu amigo mais raro
Te levo no meu coração...


Sampa – 17 nov. 10 – Lagos Nigéria 04 Março 2017
Ao Som De – Rita Ribeiro – Contra O Tempo
Vídeo Link Abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=FsxiYX6zv_Y

PS* Terra é meu apelido de infância e foi colocado pelo
meu grande amigo e irmão Mané (Manoel Abreu) o meu, Néo.