21/10/2017

Tem Nada Não, É O Meu Soneto De Fidelidade!



Tem Nada Não, É O Meu Soneto De Fidelidade! 

E eu que tanto amei e sou saudades.
As vísceras do que chamam eternidade.
Aos pés da Santa Cruz tens piedade. 
De quanto seu destino nos causou. 

E vou! No instante da ternura e o vão da pedra.
Sonhar, jurar, pedir, orar por Ela. 
Lembrar que meu desejo é o quem me dera. 
Versar a natureza de seu canto.

E entanto: De tudo ao meu amor serei atento.
Do vicio ao louvor dos pensamentos.
Fiel feito o Soneto mais intenso.

Aquele ao seu pesar ou ao seu contentamento.
Por quantas vidas for meu sofrimento.
Ou a morte do feliz viver que amo! 

Fernando Costa 
Lagos - Nigeria - Outubro 2O, 2017.
Ao Som De Eu Sei Que Vou Te Amar - Violino 


A Poesia Dos Anos!

Image may contain: nature and outdoor

A Poesia Dos Anos!

Gosto da verdade do teu beijo.
Das entranhas desvairadas do desejo.
Da natureza incertas dos segredos. 
E de uma noite de seus pés sobre os lençóis


Malditos nós! Vestimos com o pecado a própria carne.
O amor em seus instintos mais selvagens.
Tão puro pra que Deus enfim nos salve.
Como o abraço que pariu o teu encanto.


E ando tanto! Tão leve a fenecer pelo caminho.
Mais breve a tatear um anjo amigo.
Calçado pelas marcas do destino.


Que sangra frente ao espelho um só sorriso.
Se a vida foi sabor do amor mais lindo.
E um verso pra dizer que eu te amo!


Fernando Costa.
Lagos - Nigeria - Outubro 2017.
Ao Som Do Mar E De Moonlight Sonata - Beethoven - Link Abaixo:

08/05/2017

Ainda Bem Que Pra Nós Dois Só Basta A Gente!!!

Ainda Bem Que Pra Nos Dois Só Basta A Gente!!! 

Tem a boca que é seca e presa. 
A língua às avessas e solta.
O mundo com toda pressa, voa.
Mas o amor que é só vosso, pousa. 

A rima somada, cria.
A cria subtraída, morta.
Tem som que nasce e é segredo.
Ou silêncio que cai e toca. 

Levanta e aborta seu medo.
O cheiro do amor é eterno.
Tem coisas que sou eu que te escrevo.

Todas que te escrevo confesso.
É tudo meu jeito de rezo.
Um papo reto com Deus! 

Lagos - Maio 2017 
Ao Som De: A Banca O21 - Libra.
Demais este som. 

31/03/2017

Mar A Dentro...

Mar A Dentro

E desde quando já não somos.
Eu e o meu triste verso caminhamos.
E todo esse silêncio derramamos.
Sem sabermos ao certo aonde ir.

Porque o ali de ontem nunca chega.
E sem surpresa parca a natureza.
E o desencanto sangra esta certeza.
De que um "nós" num instante nunca mais.

E jaz no cais da vida a poesia.
E se perdeu no mar a alegria.
O que ficou do amor é compaixão.

E então! Pois desde daquele sempre qual não somos.
Um tanto é a metade pelo quando.
E o outro é um inteiro solidão.

Fernando Costa. 31/03/17
North Da Africa, Rumo A Dubai.
Ao Som De Maria Bethânia - Pra Sempre.
Vídeo Link Abaixo.

19/03/2017

" Gratias Aeternum "

Gratias Aeternum

E é no frio da pedra sua crença.
Seu Deus o caos e sua têmpora.
O fogo que o desejo alimenta.
Queima feita esta vasta solidão.

E é no acaso teu instante.
Tuas entranhas, teu amago, vossa gana.
Tudo em desesperanças,
Beijam a distancia do que é meu.

Corpo, vestes e firmamento.
Segredos, lagrimas e pensamentos.
No vão da luz por ti inda declamam.

Levanta-te, engole teu choro e ama.
Cubra-te de silencio ora e sonha.
Em tua poesia está o perdão!

Fernando Costa
Lagos – Nigéria – Março 19 – 2017
Ao Som De U2 – I Steel Haven’t Found What I’m looking For.
Video Link Abaixo: 

15/03/2017


Boa Noite,

Para explicar o amor é preciso calar.
Ouvir tudo que o silêncio grita.
Deixar a brisa te levar. 
Sonhar além dos nossos dias.

É preciso o olhar mais atento.
Sossegar ao fim de cada imagem.
Vê apenas o que vem de dentro.
Cegar naquele instante de eternidade.

Deixar seguir o vosso instinto.
Saber que tudo não se sabe.
Louvar o velho Deus menino.

Namorar-te ao fim de cada tarde.
E se tão longe for o teu destino.
Tão presente amo tuas saudades!

Lagos - 15 Março 2017
Fernando Costa
Ao Som De Andrew Hepburn - Moon River.

07/03/2017

Ora !!!



Ora !!!


Dois que olharam na mesma direção
Corpos que em detalhes se encaixaram
Beijos que fustigaram o tempo só
Nós que os desejos desataram

Idas que jamais partiram
Vindas que por fim ficaram
Dedos que cruzaram a tez
Gotas que em suor contaram

A nossa historia
Na palma da mão de algum descuido
Tão frágil gloria

Sentido tão inverso a luz mundo
Tudo é saudades
E algum demônio...

Cotonou – Republica Do Benin
07 Março 2017 – Ao Som De Nando Reis – Sei
Vídeo Link Abaixo.
https://www.youtube.com/watch?v=9iApNt_1gms





04/03/2017

Terra, Foi O Mané Quem Me Deu !!!

Terra, Foi O Mané Quem Me Deu! 

A bola cruzou a rua
De pés descalços e a alma nua
E eu por saber que a vida continua
Hoje nem quis despertar

Sonhava o meu sonho menino
Tino, Versos, Traquino
Preguiça, Reversos, Destinos
E aquele amor pra voar

No tempo maior que o espaço
Amigos de eterno laços
Cresciam junto ao meu lado
Atento ao radio tocar

Ouvindo o encanto das ruas
Pois essa é a verdade mais pura
Que eu já morava na sua
No aquilo maior que o amar

Ieda era a moça mais linda
Paçoca ainda mais Diva
A Lú colada a Doquinha
E o tempo não quis terminar

O Helinho, O Boca, O João
Magoo, Mané e Paulão
Cabeça, Renato, Peitica
Também atendiam por irmão

O Língua, O Kiko, O Murilo
Esses com Deus já estão
Meninos anjos tão vivos
Cantavam a minha canção

O Ciso, O Gui, O Gordinho
O Mug, O Pim, O Pirilo
E as mães de todos amigos
Por sempre tinham razão

 O Tike, O Juninho, O Marinho
Perfeitos amigos "certinhos"
O Mario mais que o Juninho
O Tike um perfeito de um cão

Fontana é o nome do Cesar
O Sandro um tremendo brigão
Luis quem quebrou a perna
Fabinho cantava Elton John

Peri, Chocô, Zé Roberto
Banana, Geleia e o Feijão
Quisera tê-los por perto
Jamais esqueci o Wagão

Frajola , Tiguês, Edmilson
Por um tempo andei com Serginho
“Buldogue”, o da Juscelino
Fazia o cerol com as mãos

O Dê, A Marlene, O Bertinho
Um Rei Chamado Luizinho
A Dô do aniversario igualzinho
Todos Da Rua Chilon

Junica encaçapava a gordinha
Chitauro uma outra bolinha
Fabão era lá da Vilinha
Vilompa era um baita timão.
O Estácio era bem acanhado 
Com o Alfinete, cuidado
O Dumbo morava do lado
Na frente tinha um balão
Serginho, o lindo irmão do Osni
Com o Tuco e o Zé Rica eu curti
E o Ciro e o Maninho eram assim
Viver era pura emoção

Tequinha eu ainda te amo
Partiu tão cedo bem quando

O mundo era todo um encanto
Tão triste ficou o Cidão

Luisinho da João Cachoeira
Na Urusuí, as cervejas
O Parque na rua da feira 
De frente ao Mops, L o i r ã o

Paulitro irmão da Celinha
Deborinha um beijo menina
Quem não se encantou com Patricia
A Deusa do nosso Japão

O Tonho, O Petruz, A Petrula
O Maguila, O Roni e a Rua
O Dando, O Kimbô e a chuva
Jamais passaram em vão

O Pai do Peri era sério

Tão sério feito Seu Humberto
Dragão teu sorriso é eterno

Landão fechou com o Chicão


Dádá, Fabinho, Peru

Tutuca, Renê e então
 A Dona Belinha o amor
Aimagem de Cosme Damião


Tikala, Itamar e Dona. Cris
Amigos pra vida que eu fiz
Vadola, A Bia e por fim
Cristiane, O Caíque e a Tikão

Dúdú, A Landa E a Cida
O Lú, O Guarú, e o Canjica
A minha Vó Dona Chica
A Lagrima derramo no chão


Não posso esquecer do Grande Caco
Nem ele do nosso Geraldo
O Lincon é Lincon Gagliardo

Ricardo batia um bolão

Manolo era o cara engraçado
A Santa Tereza do Bairro
A Missa rezava o frei Paulo
Domingo era duro o Sermão
O Val era gol na certeza
O Plinio uma outra beleza
No Xut o duelo na mesa 
Juiz era tudo ladrão
No Canto tinha, o Esquerdinha 
No Mé, O Danilo e O Dimas 
Seu Jézo sempre dizia
Choveu não tem jogo não

Ribeiro o amigo moconha
Maurinho, Lili sem frescuras

Paulinho e a viola que cura
Wilson saudades irmão


Ailton, o amigo Santista 
Paulé, Baleia e o Juquinha
Vasquinho era só alegria
Cansou de gritar campeão

Sorvete era só do cavalo 
Se o Bar do Buchecha, fechado 
O Mestre era sempre mais caro
E o Gonsalito, opção

A carvoaria, São Jorge
Mauá tinha o morro mais nobre
Não tinha nem rico nem pobre
Mas, todo respeito era bom 
A feira era sempre de sábado
O Torres ficava na Horácio
No Sesc jogava-se saibro 
A Iguatemi era, mão

Com três pra trás, deixa o taco
E gol a gol é com o Flavio
Gritava alguém; Vém o carro
O certo é ficar sem ação

 Bibi era nome do Bairro 
Jardins o Bairro do lado
Pinheiros um pouco afastado
Quem nunca correu do Gusmão

Se bola gira com a lida
A lida dá vida à lira
Sonhar foi viver alegrias
No nosso Itaim da Paixão

Amigos aqui não citados
Lembrai-vos que sonho acordado
E conto em ser desculpado
Do amigo, espero o perdão

Ah – E antes que eu pegue essa estrada
Na Sertãozinho eu morava
Ficava depois da Aspásia
De fronte, (quase) o Tedão

Abraços dos mais apertados
A gente se vê no acaso
Você meu amigo mais raro
Te levo no meu coração...


Sampa – 17 nov. 10 – Lagos Nigéria 04 Março 2017
Ao Som De – Rita Ribeiro – Contra O Tempo
Vídeo Link Abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=FsxiYX6zv_Y

PS* Terra é meu apelido de infância e foi colocado pelo
meu grande amigo e irmão Mané (Manoel Abreu) o meu, Néo.
“A Eternidade É Um Enquanto”

Num instalo veio-me a poesia 
Igual ao antes do olhar no olho
E as palavras delineavam o corpo 
E Chico dilacerava a alma.

E num instante, o nada.
Eu e o meu pedido a Deus 
Tão mais profundo, meu amor
Bem mais aqui, somente eu.

E enquanto dormes.
Que sonhos pedem que tu voltes,
Se o mar é o amanhã que te escondeu...

Porque tu podes.
Feito o silencio e esta morte 
Lembrar nos verso que fui teu!


Fernando Costa.
Lagos – Nigéria – Março 03 2017
Ao Som De Chico Buarque – As Vitrines 
Video Link Abaixo:

01/07/2014

Saudades!

Encandeie teus olhos de amanhã
E no afã das folhas vento imprima                                                                                            
Se breve anseio vir tocá-la
Orai-vos pelo verdejar da íris

A lágrima que lhe cai afere
Ao desejo bom dais liberdade
Guarde-me no sonho que for
Não seja apenas o que é carne

Amai assim feito descanso
E no remanso da ausência sem ser dor
Ir por onde ler-se as flores

Despertai o nós por onde for
Contai estrelas inda hoje
E no tempo quando deste amor.

Sampa 24 Junho 2014

Ao Som De Djavan – Um Amor Puro. 

24/02/2014

E O Mar Da Vida Foi Encontro!


Em seu bom tempo.
Que te encubram os ventos,
Que te mostre que amar,

É um olhar tão sereno,
Do pensamento mais pleno,
Porque fostes na vida,

O que se soube de amar...

E com a alma lavada.
Eu que não sei de nada,
Semeando palavras,

Entre ondas que passam,
Compreendendo com calma,
O navegar de uma alma,

Que só quis te encontrar...

Sampa 24 Fev 2014.
Fernando Costa

Ao Som De Coldpaly – The Scientist 

12/02/2014

Teu Corpo À Vista Na Maré Dos Sonhos!


Entre velas e ventos.
O pensamento mais ardente.
Comumente, ai.
Por aqui, valente!

Tateou a sede,
Embebedou seu passo,
Glorificou um tempo,
Reviveu abraços.

Contemplou o céu,
Navegou distancias,
Percebeu-se par,

Amanheceu criança,
Só depois foi Mar;
E desaguou lembranças!

Sampa 12 Fev 2014.

Ao Som De Maná – Hasta Que Te Conheci.

20/12/2013

Feliz Natal Meu Amor !! !!!

Quem atirou sobre meus olhos a alvorada
E deu asas a quimera deste sonho
Desenhou no céu a Deusa Amada
E com seu véu de estrelas fez-me tantos

Em longas nuvens alvas caminhava
E a sua luz rompiam os caminhos
Na voz continha o tom que branda as águas
E com um sorriso cobriu-me de carinho

No mesmo instante nascia o que é amor
Lembrada no sentir e não palavras
Disposta frente à face do universo

Em Deus me curvo, choro e dito um rezo
Por Ela a maior parte desse elo;
Que por vidas amo!  

São Paulo 19 De Dezembro 2013.


Fernando Costa.

11/12/2013

Fez-se A Flor Da Vida!

Estendo flores
Adoçando a alma
Esta flor palavras
Deste mel silencio

É porque intento
E com sentimentos
Sem esquecimentos
Responder com a lira

Que tão pouco sei
Neste sei o quando
Por você que amo

Desde o nosso encontro
Feito de um só sonho;
Fez-se a flor da vida!

Fernando Costa
Sampa Dez 2013.


06/12/2013

Da Lira!

Guarde meus poemas em suas mãos abertas,
Onde não se prende a emoção, mas a esperança se revela.
Deixe-os voar sobre os teus olhos e deitar-se em teu colo,
O instante de partir é a chegada do sentir.

O ir com leveza é necessário.
Guarde meu poema ao teu lado.
Porque ele é pra beijar tua alma,
E alimentar teu corpo tão amado.

É o mais louco traço de quem ama.
A alma mais plana no horizonte das vidas,
E o que não desliga das lágrimas continuas.

Guarde meu melhor poema em teu coração, ó linda.
Pelo chão do amanhã que veste o talvez dos mundos;
Pois é ele o que fui, sem virgulas ou pontos...

Lagos – Nigéria – 06 Dezembro 2013.

Ao Som de Djavan – Um Amor Puro. 

09/08/2013

Desejo E Poesia !


Logo! Breve feito a bruma ao ver o sol
E o anzol do silencio desatar da vida
Ler-se o desejo claro te despindo 
Pra fazer teu corpo a poesia.

E este mar de espelhos me entregando
O fruto da lembrança em toques brandos
É tudo que hoje nasce ao nosso encontro 
Pois quem viveu de ti amou um sonho.

Se a sede deste amor traduz a ânsia
As ganas da ausência é quem derrama
Saudades apegada a esperança 

Porque um só você colheu na briza 
E a hora qual dispõe da despedida 
Jamais se viu tão longe destas linhas! 

Port Of Spain - Trinidade Tobago/09 Agosto 2013
Ao Som De Moon Light Sonata – Beethoven

31/07/2013

No Final Das Contas,

Sou cem por cento da entrega
Inteiro de puro mérito
Enormemente de Fé
Contudo não sei um décimo.

Metade de mim é a esperança
O outro pedaço confia
Menor é o que não compreendo
Ao centro minha poesia.

Menos não soma comigo
Divido o que sou por amar
Frações eu junto em segredos

Na parte maior, *"s i l e n c i o"
No mínimo morri por instantes
No máximo salvei meu destino!

Sampa 31 Julho 2013
OBS* Eu "Silencio" = do verbo silenciar = Calar-se! 
Ao Som De Chico Buarque – Retrato Em Branco E Preto 

25/07/2013

Soneto De Amor Ao Mar!

Respiro o “Mar” que encanta a lira
As velas dançam porque sopram a paz
Nos ventos trago a missão da vida
Eternizada para te amar!

Meus desafios impulsionam o tempo
Em pensamentos de te libertar
São de meus sonhos que ao sabor da brisa
A tua face possa eu beijar

Em versos feitos do mais fundo peito
Como guiados por este luar
De estrelas luzes onde habito o tempo

Que a todo tempo fácil navegar
Porque não há o que ao “Mar” se entregue,
Jamais retorne para nos salvar!  

São Paulo – 25 Julho 2013.
Ao Som Do Mar - YouTube Vídeo -  Sunset Relax Music + Sound Of The Sea 

22/07/2013

Elementos!

Fruto da oportunidade neste instante mágico em que me apresento, sou do destino o mérito e em suas mãos o “vento”!  [Ar]

Livre dos desejos revogáveis da carne; Faço deste corpo o “chão” pela a contramão do egoísmo farto!  [Terra]

Corre sobre estas veias a verdade única que este “rio” habita – Sinto; Já não me sufocas porque é de alma que te invoco a lira! [Água]

Mas “ardo” e por este amor a vida – Certo que na eternidade n´ outro fim de tarde possas ser só minha! [Fogo]


Fernando Costa - Sampa 22/07/2013 - Ramadã Kareem! 

16/07/2013

Soneto Piedade!

Afaga com a tua mão a sina
Que a lira no presente chora
Soluçam estes olhos bem aqui
Só por lembrar-te quando fostes embora

Em desespero sei sou só pedir
Alí é um lugar que me apavora
Ao certo que esse “ali” é tudo em sí
Em sí que a todo o resto ignora

Não sei se em seu amago te perdi
Tão pouco não olvido sobre as horas
Que o intimo entre almas já senti

Pois meu amor é fruto do que tocas
Afague feito pena o que há mim
Que a vida quer sorrir por sua volta!

Lagos – Nigéria 16 Julho 2013
Ao Som De Amy Whinehouse – Love Is A Losing Game – Absolutamente Nota Mil -
A Versão Em Questão No Vídeo Abaixo É Uma Das Maoires Interpretações Humanas E Sem Pena! F.C