27/12/2012

A Janela, Um Canto, Uma Mesa, A escada - A Volta, A Certeza, Uma Historia E As Almas!

Desde que água tocou-lhe o peito, à tarde
Invade-me o teu todo alento
E a cara do vento incauto, pele adentro
Teceu uma página a mais sobre nós.

Nos lençóis ali eram tantas verdades
Face a face sem medo do momento jamais
Tudo jaz peito a peito que molhado ficou
Um voou pro sem fim – O outro explodiu de amor.

Tu contavas por mim – Eu sem saber que diria
Me agarrava em teu mar – Suplicava que lira
Me salvasse em teus olhos – Ressuscitasse algum dia.

E sem meias palavras – Como quem se agiganta
No mais intimo instante sobrevive em você
Porque tudo "um" sentiu e já não pode esconder!

São Paulo 27 Dezembro 2012 – Ao Som De Chico Buarque – Olhos Nos Olhos.

29/08/2012

Né ?


Pergunte-se:
Quem no mar recorda-te a própria vida
Do mais inesperado ser brindou-te a lira
Vestiu-se da coragem a luz do dia
Quando todo o resto anoitecia
Distante do que chamas de amor.

Quem na dor sofrida segue o prumo
Jamais desvia os olhos de teu mundo
Desajuizou o tino mais profundo
No linear do ego mais confuso
Ao vê-la debandar sentiu o injusto
E da saudade é par sem ter você.

E quem te pode amar além da carne
Quem que como espelho tudo sabe
Só teu silencio é a morte face a face
E ver minguar a lua quando partes
Ainda assim te cobre em liberdade
Pra renascer mais forte além de ti.

E aqui?
Aqui onde a teu amor se faz atento
Aqui onde a beleza está no intento
Aqui onde a esperança habitam os ventos
Aqui onde a razão é teu contento
Permita-se entristecer-se sem te ouvir!

(Final De Agosto 2012– Ao Som E Em Concordância Com Sting – It´s Probably Me)


27/08/2012

Todo Nosso Amor !


Todo o simples é leve
Toda beleza é tão breve
Tudo que é teu se repete
Aqui no inteiro de mim

Tudo que passa tem volta
Tudo que é verso me importa
Tudo, não sei a reposta
Mas, a crio pra vê-la sorrir

Tudo é um bocado de coisas
Toda coragem inda é pouca
Se tudo for feito por ti

E tudo que é um monte de tempo
Com toda certeza é um intento
Pro nosso amor não ter fim...

Ao Som De Zélia Ducan – Retratos Em Paris
Final Agosto 2012 

Mira:

Me parece o céu
Fica logo ali
Te completa o véu
Me adorna um fim

Uma flor na mão
Noutra a poesia
Linda sensação
Coração me guia

Iluminado então
Vou sobreviver
Pra brindar-te estrelas 

Pelo céu correr 
Onde há vida em mim,
Fácil tem você!

Ao Som De Zélia Ducan – Telhados De Paris 
Agosto 2012


24/08/2012

Meu Verso É Nota!


É um porque dizer o que sinto talvez
Não se importar repetir mil vezes a fala
Um aforismo épico do prazer
Tal feito os olhos que habitam a alma

É ainda virgem vê-la tão distante
E teu semblante eu bem adivinhava
Dois em seu rumo fogem pra outro mundo
Um é a pura poesia,o outro, todo o Carma

Virgulas a menos, pontos a mais, vai reticencias
A indecência aqui é não ser lagrimas
Um pra seguir, o outro a ficar – Meu verso é nota

Versando aos céus quero pedir que se te importas,
Há um porque dizer o que sinto talvez;
Tu voltas !

Lagos - Nigéria - 23/24 Agosto 2012
Ao Som De Renato Russo - If Tomorow Never Come 




22/08/2012

Quieta Lembrança !

O vento resolveu parar em sua face
E na verdade ele fica bem em ti
Assim é bem mais nobre quanto valido
Traduzir o cheiro dos jardins,
De tua mirada...

Nada é maior que o velho tempo
Quando sois segredo em tua pele  
Tão presente, puro e missioneiro
Pleno de razões, entenda alegre,
De tua chegada...

Esse instante ainda desconcerta
Tudo que um um verso pode ser
Essa brisa inerte é o que decreta
Foi poeta e amou-te ao amanhecer,
Pensou ter asas...

Lagos – Nigéria  22 Agosto 2012.
Ao Som Maravilhoso De Carla Morrinson – No Quise Mirar
Gracias A Melina Flynn.


21/08/2012

Além Da Certeza - Aqui Junto A Mim !


Ante o maior bem – A vida
Prestes a te vangloriar – Ó linda
Rumo ao que chamamos lida
A lira me ensinou assim:

Poema aqui, meu verso lá
Saudades sim, alma tocar
Querer a ti, por ti amar
Da Fé viver !

Crescer, romper – Andar unidos
Saber ouvir – Sonhar no ninho
Recomeçar – Cuidar dos filhos

E ao luar? Lembrar do mar
Agradecer meu Deus que tanto,
Me deu você - Você que eu amo!

Lagos - Nigéria 21 Agosto 2012 
Ao Som Deste Magnifico E Imperdível 
Vídeo E Musica De Marcelo Jeneci - Pra Sonhar.



17/08/2012

Olha Aqui, Meu Amor...

Final de semana tá ai.
Um “Calma Ai” aqui também.
Num instante um mundo que se faz,
Só pra te lembrar meu bem...

É tanta palavra inventada.
São tantos Sonetos na estrada,
Que eu sei te deixo assustada,
Pensando em quais versos que vem...

Quais deles te causam arrepio,
Quais deles serão mais bobinhos,
Ou quais te contam o que tem?

Tem vícios de mais no meu jeito,
Tem rosto meu nos teu peito,
E tem o que não vivo sem! 

Sampa 17 Agosto 2012.
Ao Som Da Voz E Musica Lindíssima De Monique Kessous – Calma Ai 


15/08/2012

E Além Deságua...

O vento que traz a palavra até mim
Se desfaz ali naquela estrada
Não antes de tocá-la a face e o tino
Zunindo o que for puro ao vão da alma,
Qual te recordo...

Talvez frágil sei a própria carne
Covarde como apenas poucos são
Mas fé é o que não falta a quem de menos
Sois o cerne explicito da paixão,
Dito; migalhas...

Aqui há um estampido e o vento para
Tão impossível mesmo é não ser fim
O fim que leva o vento sempre sonhos
Deixando as esperanças que há em ti,

E Além Deságua...

Ao Som De Jota Quest – O Vento
Sampa 15 Outubro 2012




14/08/2012

Embriagado-Te-Me-Escapas


Detalhava o céu que te lembravas 
No seu faz de conta a tudo tinha
Agarrava o livre pelos lábios  
Poetava assim a quem amava
E a noite ardia...

Contemplava em fogo a sua estrela
Sabia ser a lua o sol que dorme
Imaginou-se a frente de teu corpo
Quis conter o riso, mas não pôde
Então tomou a noite feito um gole.

Um cá pra nós a três revela um sonho
Bem dividido, soma e não retira
Metade é só inteiro em suas mãos
Se a noite és minha!!!

Sampa 14 Agosto 2012.
Ao Som De Buena Vista Social Club- Chan Chan 

13/08/2012

Ao Teu Ausente!


Sobre o mar impassível do silêncio
Qual emanas solenemente em meu parco saber do que nos tornamos,
Peço afastai-me a cada madrugada onde se cai um pouco a tua espera,
Ler-se; 
Crucificado ao passado!

Tropeças-te sobre o ponto nobre qual imaculado sempre esteve, 
E eu agora só implico no que ardo.
De que vale a rima se navalha a brisa que teu cheiro trouxe?
De que vale o céu sem estrelas?
Este mar sem ilhas?
Esta alegre tristeza feito um parto inesperado parindo sonhos.

De que vale o acaso?

Digo;

Quando pouco é a sorte, quando atrevida é a esquina,
Quando sois feridas, quando te disfarças.

De que serve a falta?

Donde escrevo tente?

Porque estás em tudo?

Quem te fez presente?

Onde vivo a volta?

Porque morro ausente? 

 [Inspirado No Poema De Carlos Drummond De Andrade - A Um Ausente, lido Na Pagina Do Face De Minha Adorável E Querida Amiga Renata Fagundes De Almeida Da Cunha Tedesco No Dia Dos Pais 2012 E 
Ao Som Das Bachianas De Vilas Lobos - Cantada Por Marisa Montes Em Pleno Encerramento Das Olimpíadas Verão De Londres 2012]


31/07/2012

Maktub !

Maktub;
Desde O Primeiro Instante
De Teu Olhar Marcante
Sobre Mim...

Maktub Na Tez
Na Febre Atemporal Da Palavra,
Minha Alma Que Por Ti É Meio,
Na Rosa Nele Tatuada...

Maktub O Carma
O Tudo Que Não Leva Nada,
Na Passagem, Em Teu Nome , Por Tua Falta

Maktub É O Dharma
A Poesia Que Emana De Si,
E O Fim Que Me Aguarda! 

São Paulo 30 Julho 2012 
Ao Som De: Deep Forest - Marta's Song

Maktub = Palavra árabe; significado: Já estava escrito,
Tem conotação divina ou das escrituras, indica profecia ou destino.
Carma =  É equivalente a lei: "Para toda ação existe uma reação de força 
equivalente em sentido contrário".
Dharma = "Realidade". Com respeito ao seu significado espiritual, 
pode ser considerado como o "Caminho para a Verdade Superior".



30/07/2012

Lá Si Dó, Meu Bem!


Lá – Depois dos sonhos havia um cântaro 
Onde outros sonhos se encontravam 
E toda a poesia que há em mim 
Depositada ali no fundo dele estava 


Si – Em cada verso faz-se um mito
Grito o que bem mais diz a palavra 
Toda vez por outra e dividindo
O espelho que reflete a tua alma 


Lá – ConSIgo nunca fui sozinho 
Foi meu desejo a luz daquela estrada 
E se habitei teu corpo por retiro


E se pedi aos céus de madrugada 
É que sonhar é coisa de menino 
Dá dó não ter você pra ser amada...


Sampa 30 Julho 2012 
Ao Som De – Maria Gadu & Luis Kiari – Quando Fui Chuva 


19/07/2012

No Cais Noturno


A primeira palavra criada foi desejo
Logo seu primeiro presente foi um beijo
Sem erro leu-se; Foi acerto
E ela se perdeu no Mar


Era uma vez a quem tudo encanta 
Uma dama a navegar segredos
O tempo a merce das ilusões
E o silencio a procurá-la sem medo


Então havia o silencio e o achar
O avido poeta escultor do pensar 
O sim, o não, o merecer sonhar


Havia o rio que o leva ao teu destino  
E o que fazer depois de te olhar, sorrindo
Se o desejo primeiro foi te amar ! 


Cidade Do Panamá – Panamá Jul 19 2012 
Ao Som de Loreena McKennitt - the emigration tunes


16/07/2012

Há Um Verso Só Teu Que Este Mundo Deseja

Entre o espelho e o medo, a realidade
A coragem lançada neste tempo por vir
O assim, fez de conta que passado é um receio
Entre o cinza e o silencio que meu olho cobriu.

Te importa seguir –me onde fica o covil 
Este brilho mais negro feito pelo em cavalo
Por esta dama da noite, codinome, lembranças
Cuja dança é a certeza de um amor sepultado.

Há uma fome no certo tear das estrelas
Há uma dor entre as almas que a palavra não beija
Há um verso só teu que este mundo deseja 

Resurgindo no além como fonte de vida
Que o poeta escreveu já prevendo a partida
Foi poeta e amou; Com sua tristeza de vida !  

Sampa 16 Julho 2012.
Ao Som Da Magnífica – Loreena McKinnett – Book Of Secrets
Som Para Alma – Som Que Nos Beija – Som Para Minha Lira – Som Que Me Ensina – Som Que Encandeia  - Lindo De Ouvir E Sentir 




15/07/2012

O Fim É Do Final, Começo !

Não foi de dizer adeus, mas, disse ao fim 
Vê sê desgruda de mim e dá o fora 
Aqui se tem amor por ela, não se dá voltas 
O que mais importa é o verso dado 


O lado a lado da certeza ingênua 
A velha pena de quem pena escreve 
O velho rizo de quem bebe flores 
Porque do amor sabe ser escravo  


E não tão raro foi de dar carinho
Em seu caminho volta a sua essência 
Com a lira inventa o que sempre soube 


Que são seus versos pra curar-te as dores 
Porque na vida tende aos seus cuidados 
Onde for fim, ler-se; Eternizado!  


Sampa Domingo Lindo 15 Jul 2012 
Ao Som De Maria Gadu – Altar Particular 



13/07/2012

Soneto Da Separação!

Qual de mim sem ti ouve o castigo
Assim como um grito quieto feito a bruma
Ali onde desdobram os mil lamentos
Aqui ao pé dos sonhos que não veio


Se a noite é tantas?
Afere com distancia os nossos corpos
E ver luzir profundo o que mais temo
Assim como quem bebe a dor do ócio,


Sem ti presente.
Mais pense;
De repente, não mais que de repente


Nem toda palavra já dita
Por todo aquele amor sentido
Nos salva...

13 Julho De 2012


09/07/2012

A L E L U I A !!!!!



Vem correr comigo – Ó meu amor 
Lá fora ha um sol que arde
As flores pedem que as reparem
Sonhos se desmancham nos jardins

Vem andar comigo – Amor sorrir
Aqui há um Deus Mistérios
Um rezo pra salvar do fim
Um fim que é você por perto

Amor vem logo
Amanheceu a vida pelos campos
E eu quero espalhar por quatro cantos

Amor, meu grande amor
Dos céus ouvir;
O Amor É O Que Se Pode Dividir!

Excelente Feriado Aos Abençoados Amores
Sampa 09 Julho 2012
Ao Som De Zeca Baleiro – Lenha
(O Meu Soneto Da Felicidade)



08/07/2012

Que Passa ?

Uma ideia fixa 
Uma lira em finda
Uma sede ardida
Um final cumprir

Um aqui sei donde
Um sem horizonte
Um esconde-esconde
Uma linha ao fim

Uma tal batida
Um talvez desista
Um a definir

Uma nostalgia
Uma só mentira
Um volta logo aqui

Sampa 08 Julho 2012
Ao Som De Zeca Baleiro – Lenha
Excelente Final de Domingo
Melhor Ainda Inicio de Semana.


06/07/2012

Lembrar-te:

Lembrar-te:
Sentidos sem precisar pedir 
Porque nem um deles sabem dizer
Involuntários habitam seu bel-prazer
E jorram o que entendo do nada - Tão nada!

O amor é o que rogou-se pra si num outro corpo – Aqui sonhada!

Subscrevo-me intentando, envolto em teu abraço raro
Como quem ileso de saudades não passa - Nem vive!
Entregue ao mais profundo, ler você - Insiste!
Porque que sozinho ver-se acompanhado.

Difícil é traduzir o que está em mim e só a ti pertence – Momento e Fato!

É como se o amor em silencio grita-se - Sou frágil!
A tua imagem impulsionada dentro mim - Que saga!
O quanto de ti não esqueço - Linda!
Pois tudo sem você, me mata!

Ao Som de Beethoven - Moonlight Sonata
São Paulo – 06 Julho 2102



05/07/2012

A Minha Historia !


Nem sei o que te dizer, nem te ouvir
Nem sei que verdade contar, nem vou mentir
Nem sei por onde começar, mas sei o fim
 - O fim é quem não sabe de mim.


Enganas se desgosto menos 
Se distante anseio tua mirada 
Se me roubaram de ti
- Só me terminaram as palavras.


- Porque te amo!
Assim como quem ama cala
E em frente é que se ver pequeno 

Rezando pra que um verso o salve 
Porque te amo sou deste jeito ai,
Poeta contador de almas...

São Paulo 05 Julho 2012.
Ao Som De Ana Carolina E Seu Jorge – É Isso Ai
Encerrada A Semana Ana Carolina 7 de 7 Poemas.
Obrigado A Todos Que Aqui Chegaram – Saudações Sempre Fraternas.
Fernando Costa (Terra)

04/07/2012

Foi Mar,


Foi mar, 
E em seu pestanejar cobriu a terra
Foi mar até quando a noite aponta
Verteu-se eterna


Foi mar senhoras e senhores
Tateou singela os quatros cantos
Livre fez morada em mim
Tornou-se encanto


Tal mar de sonhos
Ilhou-me o pensamento mais ateu
Inundou-me o ego


Mostrou-me ao certo como era estar com Deus
Se mar de instantes?
Teu mar foi meu!

Semana Ana Carolina 6 De 7
São Paulo 04 Julho 2012
Ana Carolina e Maria Gadu - Mais Que a Mim


02/07/2012

De Saudades Quem Não Mata – Morre !



Assim com a faca da certeza em mãos, decepando o passado que já foi futuro,
ver-se sangrar entre os dedos a presença da tua ausência no agora.

- Sem pena!

Apenas olho e continuo o tal voyeurismo inclinado às dores, mas quando o alivio
tocar o que de sano sobra-me, não olvidarei de cuspir-te o desejo – Promessa.


- Basta!

É com o fogo das ventas que te queimo e com a língua ferina que junto.
Nem mesmo teu fel, garganta abaixo, tem sido suficiente pra apagar tua
constante falta mais presente que nunca – Vide; A desesperança – Malvada.

- Claro!

 Nem toda poesia é dança e nem todo açoite é nas costas.

- Penso!

Frente a frente com a folha, alva, virgem e necessitada. Faço-a meu mundo, o que condeno ou o que salvo em nome da loucura. Vistes, da louca loucura nossa.

- Senhora!

Quem tem seu bem que não descanse, a um segundo tudo estava em paz, cantou o poeta.
E o que cantamos? Melhor dito; Versamo-nos:

"Cuido-me-te, cuide-se-me, antes que, se-ter-saudades.
Queira-me-te, Leva-meu-ser, mesmo porque, te-sou-verdades.
Creia-me-tanto, tudo é encanto, dou-te-palavras.
Sangra-me-então, antes do não, Amo-te-saibas." 

- Aqui se deitou a saudades e ela nem dorme, vive de soslaio a minha busca,
e eu que não conheço a tua cura – Vou matá-la em palavras – Ou  vou T e n t a n d o...

Sampa 02 Julho 2012
Continuando A Semana Ana Carolina – 5 de 7
 Beijos E Abraços Sempre Fraternos.
Ao Som De Nada Pra Mim.


29/06/2012

Thank God It`s Friday

Sexta
Besta
Cerca
Beija – E Cobra

Agarra
Encurta
Desnuda
Morde – Assopra

Encima
Embaixo
Ao Centro – E Roça

Rouba
Leva
Aperta – E Goza! 

Sampa – Ao Som De Ana Carolina: 
Eu Nunca Te Amei Idiota
Semana Ana Carolina No Blog 4 de 7 
Bom Final De Semana A Todos 
Sensacional Letra E Musica  



28/06/2012

Litúrgico !


Fosse meu drama intenso fogo
Cuja quimera a divide em partes
O renascer da sorte a qual deprimes
Ao ler-me o verso hoje a outra imagem

O agora pardo pingo de alegria
Verte o bizarro estranhamento de nós dois
Sobra-me o pranto e flores sem a vida
E a lira insiste triste no depois – Que sempre chega

Se conta estrelas ora direis o que se ouve
Se só açoites ou só lamento desta alma
Que o verso terce a mercê de vão espera

Que vela o instante amargo em que já sabes
A dor do tempo alheio é jaz prazer
Longe a comedia algum Divino é quem me abate!

Sampa 28 Junho 2012.
Semana Ana Carolina – 3 De 7 Poemas
Simplesmente Aconteceu - Ana Carolina

27/06/2012

Tú !!!


Sem medo de errar amou sem dó
Desatou o nó do próprio Carma
Leu que em seus sentidos não é só
Tateou-lhe a alma

Viu unir o instante a eternidade
Soube agarra-se ao que se entrega
Bem leve como um templo em que se reza
Comeu-lhe a pele

Depois foi átimo
Assim como quem escreve o que é paixão
Mordeu seus lábios

Com batom marcou – És devaneios
Na tua carne habito o meu desejo
E Escravidão!

Semana Ana Carolina Poema 2 de 7 - junho 2012
Ao Som De Coisas -Sal da Vinci & Ana Carolina


26/06/2012

Ponto E Seu Final

Codinome Saudades
Irrefutável Verdade
Alheia Necessidade
Conhecido Alguém.

Paralisado Bem
Apressada Falta
Lacrimejados Olhos
Amargo Carma.

Comovente Sina
Assombrada Esquina
Sonho Desigual.

Reticência Aflora
Virgulas Impostas
Ponto E Seu Final.

Semana Ana Carolina
Abaixo, Seu Melhor Vídeo Em Minha Opinião.
Acima, O Primeiro de 7 Poemas.
Ao Centro, Sentimentos.
Fernando Costa 26 Junho 2012.

22/06/2012

Vai Cantando Ai, Inda Amo Ela !!!

Quis olhar pra trás, duvidou seguir 
Tinha tudo ali e até pensou
Se ficar, pois bem, se partir também
Se pecou foi nobre, se sorriu amém.

Confusão danada, muito tanto engano
Coração cigano, condição primaria
Alguma pouca fé - Fica ou pé na estrada?
Se te deu Pelé reconhece a falha.

Boca que não diz o silencio leva
Lagrima que não cai se transforma em pedra  
Pega eu pra ti antes que outra aperta.

Se quisesse ir tinha outra conversa
Sabe o que intuir? Se correr já era
Vai cantando - Inda amo ela!

Sampa 22 Junho 2012.
Ao Som De Seu Jorge – Tive Razão
E Com toda razão é pra dançar ai e cantar também, maravilhosa balada de seu Jorge.
Boa Sexta Feira A Todos Que Aqui Chegam – Excelente Final De Semana.
http://www.youtube.com/watch?v=6sQpVsFsHAA&feature=related

21/06/2012

O Frio Na Memória !


Uma balada morta
Numa ponta de mar ainda acolá
Uma Ásia Solteira no nosso Atlântico Sul
Um Pacifico em guerra numa Ilha incomum
Donde o toque é saudades do teu corpo mais nu

Uma Sentença Rosa
Numa pétala ao vento a mercê da distancia
Uma fragrância no frasco cujo tempo é a tampa
Um viveu de esperanças que teu abraço não veio
Qual janeiro em inverno mata a Flor-Fevereiro

Deveras Trama
Um buraco na teia qual a presa se escapa
Uma liberdade pra nada - Um sem saber que dizer
Uma falta de ti - Um lembrar pra morrer!

Sampa 21 Junho 2012
Ao Som De – Monique Kessous  - Frio


20/06/2012

Apenas Tua Matéria Prima Era Tão Viva


Suassuna comedor de palavras
Conterrâneo Ariano de alma
Matuto que pelo o sol racha
És dono de toda invenção

Tu és a verdade em João Grilo
A coragem de um Chicó menino
A face do amor nordestino
Aqui compadecidas de mim

Jardim e azougue de Anjos
Tamborete preciso no canto
“Alpecartas” no pé do cigano

O tempo de meus desenganos
Botija cheia de encanto
O verbo que nunca tem fim!

Ao som De Cajuína – Caetano Veloso
Dedicado Ao Grande Ariano Suassuna – Com O Perdão Da Minha Pequinês
E A Lembrança De Minha Amada Avó –
(Alpercatas era como ela chamava chinelo de dedo)

Dedicado Ao Grande Ariano Suassuna – Com O Perdão Da Pequinês E Lembrança De Minha Avó – (Alpercatas era como ela chamava chinelo de dedo)


19/06/2012

Menina É Você;


No ouvido de Romero Brito
Cospe o teu colorido
Nos olhos que advêm de Chico
Mora teu esconderijo
No mais você quer meu grito
Disfarça enquanto te dedico
Ou ligue pra cantar-te a sorte?

Bom dia já espalhou Vinicius
Mas tudo de Vinicius é vicio
Assim como Djavan é hino
Zeca de Baleiro a Pagodinho
Um indo o outro bem magrinho
Mas quando você canta Dinho
Eu digo pro universo; É LOVE!

ADOREI O SOM: PATRICIA TALEM – SORTE
B O M   D I A   A   T O D O S


14/06/2012

No Meu Mais Intimo, Você!

Uma ponta do céu que por amor me abraça
Um instante mais intimo no linear da existência
A presença da ausência intitulada saudades
Um afago na têmpora de quem de mim tudo sabe
- Enquanto o sol se levanta !

Uma dança no tempo em que sois plenitude
Um açude em palavras que no silencio se esconde
Minha falta de rima, tanto encaixe perfeito
No meu peito o teu nome é artigo e sujeito
- Porque dou-te minha alma !

Vai meu verso profundo residir tua boca
Que a luz do encanto hoje estanca a certeza
Cumprimentos Divinos que por hora me beijam
Onde tudo que sangra veste a tua leveza
- No mais, eu choro !

Oro as partes de um corpo que habita a esperança
Integrado no tempo que vingou a bonança
Tatuado na tez vossa eterna elegância
Porque choro a alegria do meu sonho criança
- De em vida encontrá-la !

Amor meu grande amor teu céu são flores
No Oriente mais Médio o rufar dos tambores
Como tu me dissestes nos extingue da morte
É face de Deus ou que chamam de sorte
- Pro Além Desta Estrada !

Te chamo linda – Linda sois o amago da paixão
Vestes,meu desejo e a imensidão
Mãe, filho e Espirito Santo
Meu codinome é Terra
E é você quem eu amo !

Dubai Ao Nascer Do sol – Rumo Ao Brasil
Ao som de – Atman/Amrita
Perfeita Equação De Meu Dizer E Da Musica – Leia-o Ouvindo E Boa Viagem – FêFê !! !!!


29/05/2012

Ao Certo Quando Tu Não Passas !

Da vida um momento seu e meu
Da dor aonde só ela alcança
Da face o que for teu beijo
Do apogeu a fama

Da palavra o sangue que a entrego
Do regresso o que for o mérito
Do cego o que peito sente
Do tempo o que for eterno

Da lira um dizer ao menos
Do vento o segredo tácito
Do abismo este medo intenso

Da flor o que for sereno
Do lado o que é de dentro
Do agora o que a saudades guarda

Sampa 29 Maio 2012.
Ao Som De Chico E Erasmo – Olha 

10/05/2012

Quando Penso em Você !!!


Há um instante que o poema é vida,
Um outro em que todo grito cala
O mundo gira, o resto pára
E você passa!

Há um instante que crio
E feito um rio sou do mar a alma
Um arrepio me atravesa a Fé
E eu sou palavra!

O que faz de mim a tua ausencia?
Um fogo as ventas, um miudo tudo
Um louco cavucando  amor

Um quero tanto...
Meu medo é de ficar sem você
No tempo, quando!?!

Lagos – Nigéria – Maio 10 2012


03/05/2012

Depois De Ti !


Click,

Ato De Molestação
Codinome Longe
Fogo E Paixão
Precipício Interno
Autoconsumação

Separados Corpos
Desgraçados Olhos
Infinitos Sofrem
Solto A Multidão

Salva,

Algum Verso Salva
Porque Tudo É Nada
Neste Instante Em Vão

Sampa 03 Maio 2012.
Ao Som De Marisa Monte – Depois
O Som Que Mereceu um Verso 

17/04/2012

Porque Era Ela,


Bora dividir o corpo e ser um verso
Que o universo todo cabe à mão
E implodir da face o mesmo rezo
Pra confiscar do tempo à solidão

Evoluindo o passo da estrada
Aconchegando aos olhos o velho sim
Atropelando a falta, o não, o nada
E crer no fim

Amor meu grande amor que tudo mata
Só tu renasce os campos da paixão
Amor meu grande amor que o verso trouxe

Toda sede e vida ao coração
Quiçá o mais além é aqui mesmo
Se tu veio cruzar o mesmo chão!

Sampa 17 Abril 2012
Ao Som De Myllena – Meu Jeito  
(Simplesmente Linda Musica)

01/04/2012

Mô,


Tem o mar aqui perto – Tem
Um céu vadio de bom
Tem flores por entre o caminho
E o brisa imprimindo seu tom

Tem gesto nenhum despertando
Meu canto em memoria ao passado
Tem sonhos de abraços só teu
E o mesmo Mar do teu lado

Tem versos por ser escritos
Meu grito de amor e querer
Tem sorte e a força do tempo

A aura infinita do bem
Um ser pra no fim dividir
E a sua presença aqui tem

Acra – Gana – Oeste Africano
Domingo 01 Abril 2012
Ao som de Luciana Mello – Simples Desejo



23/03/2012

O Amor E Eu Pela Praia E Só!

O mar nem havia se deitado em sua tarde
Enquanto toda saudades ardeu ao fim do sol
E o atol mais calmo veio a mim
Ai como um silêncio grande trouxe, o só.

O nó maior não chegou ao fim
Aqui, porém, de alguém, quiçá
Jamais é tudo aquilo que eu não quis
Assim palavreando, dó me dá

Jesus amado...
Poeta é tudo louco enquanto exato
Dizem o que se diz sem ser pecado

E correm atrás do tempo inesperado
Porque se for do amor quer dividir,
"Pobre Coitado" 

Sampa 23 Março 2012
Ao som de: Andres Calamaro - Carnaval de Brasil  
Musica Angariada Do BBB 12 - Adoreiiiiiii